Histórico de edições

(1,829)
Recomendou o documento Moro no país das celeumas
há 1 ano
há 1 ano
Excelente artigo Jean. Realmente, o problema é muito sério. A casuística permite certa liberdade do julgador,o que é razoavelmente adequado em um processo cível em que litigam particulares, mas,
há 1 ano
Exatamente, Renato. Em complemento, acredito que a subjetividade do julgador deve ter espaço apenas para ampliação ou defesa de garantias, jamais para restringi-las.
há 1 ano
Exatamente, Renato. Em complemento, acredito que a subjetividade do julgador deve ter espaço apenas para ampliação ou defesa de garantias, jamais para restringi-las.
Seguiu o perfil de Caroline
há 1 ano
há 1 ano
José Wilson, o pior é que a opinião do parquet muitas vezes também é uma reprodução da opinião do Delegado e dessa forma o filtro necessário não é feito, nem pelo MP, nem pelo magistrado! Por isso
há 1 ano
José Wilson, o pior é que a opinião do parquet muitas vezes também é uma reprodução da opinião do Delegado e dessa forma o filtro necessário não é feito, nem pelo MP, nem pelo magistrado! Por isso
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Jean

Carregando

Jean Pires

Entrar em contato